Arquivo mensal: maio 2013

Almojanta no Hocca Bar

Depois de conhecer finalmente a loja Daiso de japonices (Rua Direita, 247, Centro ), um equivalente ao 100¥ Shop do Japão, só que bem mais caro, fomos almoçar, ou melhor, pelo horário, diria almojantar no Mercado Municipal que é pertinho da loja. O duro foi enfrentar o mega trânsito por toda parte. Parece que a galera não viajou nesse feriadão, ou outros vieram passear em Sampa, rsrsrs. Olha uma das japonices.

JaponicesOs estacionamentos do Mercado Municipal totalmente lotados, nem preciso falar que dentro então… Subimos ao piso dos restaurantes. Impossível, espera de no mínimo 40 minutos, e com aquela fome, era quase 16hs. Decidimos tentar nas lanchonetes de baixo, e claro, Hocca Bar!! Yay!!! Amoooo… A fila não estava um absurdo e logo estávamos no caixa fazendo o pedido.

Hoje resolvi experimentar o Sanduíche Antigão – pernil em generosas lascas, queijo provolone derretido e molho a moda antiga (R$ 19,80). Uma delícia!!!! Bem molhadinho e os sabores bem equilibrados. Fiquei com medo do provolone que geralmente é muito salgado, mas este estava no ponto. Sente o drama, minha gente!!! heheh. E ainda consegui sentar no balcão, meu lugar preferido. Adoro ver o movimento da galera preparando tudo.

Spoon_AG_0337Também dei uma mordida nos pastéis Camarão Rei (camarões graúdos com seleta de queijos) e Nordestino (carne seca com queijo premium derretido). O de camarão estava bom, mas o de carne seca, foi o melhor que eu já comi deste sabor. Saborosíssimo e perfeito ponto do sal! Recomendo!!

Hocca Bar – Mercado Municipal de São Paulo – http://www.hoccabar.com.br/index.html

Anúncios

Tortellinis para o fim de semana

Poxa, lembram que postei fotos da preparação de tortellinis na semana passada no Facebook e Instagram? Me esqueci completamente de escrever um post aqui no Blog. A idéia foi de treinar este formato, pois só havia feito em aula. A receita da Massa Básica para Macarrão já está disponível aqui no Blog. Preparei o recheio com frango, salame, mortadela, muçarela e temperos. O frango, salame e mortadela, dei uma ligeira fritada e deixei esfriar. Depois juntei tudo, mais um ovo fresco, orégano seco, sal e pimenta e passei no processador.

Abri a massa normalmente com a máquina, deixando bem fina. Utilizei a massa por pequenas porções, para que não ressecasse, ainda mais porque precisaria “grudar” as massas e não queria ficar pincelando com água. Cortei em quadradinhos do tamanho que eu queria. Coloquei o recheio e formatei.

COOK.2013.12_275Primeiro dobrei em triângulos.

COOK.2013.12_278E depois juntei as pontas.

COOK.2013.12_280No começo a produção estava lenta, mas aos poucos fui pegando velocidade. É questão de prática, por isso eu sempre insisto na necessidade de sempre praticarmos. Fazer curso e não praticar mais faz com que esqueçamos muitos detalhes, fora que não teremos nem habilidade, nem velocidade. Nesse dia resolvi fazer com molho branco e gratinei. Olha que belezura!!! hehehe

COOK.2013.12_281Ô jantarzinho bão! Ainda mais com o friozinho que aumenta ainda mais a apetite.

COOK.2013.12_283Como sobrou metade dos tortellinis, congelei. E olha que perfeito, hoje, domingão estou trabalhando e estou sem muito tempo para cozinhar, e essa massa me ajudou. Só mudei o molho para experimentar a variação. Desta vez fiz com tomates pelados, alho, azeite, manjericão, sal e pimenta. Simples assim. Como a massa já é meio complexa em termos de sabores, achei melhor um molho simples.

COOK.2013.12_298

 

O Curso de Pizzas Doces e Salgadas do Senac

Mais uma vez de volta ao Senac Aclimação, desta vez para o Curso de Pizzas Doces e Salgadas com o chef Marcelo Angele! As aulas foram no segundo andar, no Laboratório de Padaria.

Senac_Pizzas_003A dinâmica das aulas é bem interessante e todos passamos pelas etapas do processo de produção da pizza – mise en place, preparação da massa, montagem e forno. As pizzas são gourmets, desde a massa até os recheios. Nunca imaginei que iria soltar pizza no forno, ficar virando e depois retirar do forno, hehehe. No começo eu estava bem desengonçada, mas aos poucos fui pegando jeito. O duro é que não tenho um forno desses em casa para treinar, né…kkk.

O curso é de uma semana, no período da tarde. No primeiro dia produzimos as pizzas de muçarela, abobrinha e parmesão, aliche e calabreza especial. A de calabreza e abobrinha ganharam toques especialíssimos! Teve até a pizza fechada, hahah, que nada, improviso para pizza que teve problema para soltar no forno, hihihi. Faz parte, né, gente!! kkkk

IMG_2868É muito bacana todos colocando a mão na massa, pudemos ver ao longo do curso várias situações que podem ocorrer no dia a dia. Saber apenas o que dá certo é meio problemático, pois ficamos sem saber o que fazer se algo não der conforme o esperado. Um dos alunos até trouxe uma farinha especial italiana e pudemos ver a grande diferença entre farinhas. E olha que a diferença é facilmente visualizado por qualquer pessoa.

No segundo dia preparamos as pizzas marguerita, atum, mortadela, quatro queijos e coco com chocolate. A pizza de atum que odeio, passei a achar bom, claro, só do jeito que o chef Marcelo faz, né. O mesmo para a pizza doce, que sempre abominei, esse com o coco ralado fresco ficou um desbunde!! De mortadela, que eu nunca havia experimentado, também estava excelente.

Senac_Pizzas_088E o último dia de pizza, fechamos com chave de ouro, pizzas portuguesa, salmão defumado, shitake, tomate seco e banana com gengibre. Nesse dia os fantasmas estavam soltos, uma das pizzas travou para entrar no forno e acabou estourando e a de banana despencou no chão. Olha, na verdade acho que foram os olhos gordos do laboratório vizinho de confeitaria que só fariam a degustação no último dia, kkkkk. Olha que cruel, os dois laboratórios são divididos por vidro e eles podem nos ver degustando todos os dias… rs

Senac_Pizzas_048De qualquer forma, conseguimos degustar pizzas maravilhosas. A portuguesa com ervilha fresca é outra coisa; a de salmão defumado, foi simpelsmente um luxo; e a de shitake, de comer de joelhos!!

Senac_Pizzas_089No penúltimo dia tivemos Focaccia e Fogazza. Infelizmente não há registro fotográfico, pois a bateria do meu celular arriou nesse dia, pena… A Focaccia ficou muito boa, mas claramente não são todos que estão acostumados e parece que acharam meio sem graça, ainda mais considerando as pizzas que havíamos degustado nos dias anteriores, perfeitamente compreensível. A Fogazza ficou muito boa também, mas como é frito, não dá nem para comer muito, né. Um só já enche demais a barriga. Particularmente não sou muito fã dessa opção de fritura.

Por fim, no último dia preparamos esfirras de queijo e carne. Parecia até brincadeira de massinha, me senti na infância, hehehe. Aqui na foto o antes e depois de assar.

Senac_Pizzas_090 Olha as esfirras saindo do forno, gente!!

Senac_Pizzas_050Aqui o chef discutindo conosco os resultados e o porque de cada tipo de resultado. Adoro as aulas do chef Marcelo Angele, pois nos dá ferramentas para podermos criar. Entender o princípio das coisas é fundamental para que possamos depois andar com as nossas próprias pernas.

Senac_Pizzas_056E mais uma formatura, sempre uma grande emoção e o gostinho de quero mais.

Senac_Pizzas_086Ah, e não poderia faltar, a foto do grupo.

Senac_Pizzas_063cSou tremendamente grata a mais esta oportunidade, não só de aprender, mas de conhecer pessoas especiais, histórias de vida, o que me faz evoluir como profissional e como ser humano.

P.J. Clarke’s – SP Burger Fest

Hoje fomos experimentar o hamburger do P.J. Clarke’s. Como já foi eleito melhor hamburger pela Veja S. Paulo e Guia 4 Rodas, a minha expectativa era grande. Chegamos aproximadamente às 21:15 e fomos prontamente atendidos e sentamos rapidamente na mesa.

O ambiente é bem no estilo pub, a decoração bem bacana, mas a iluminação é bastante complicada. Se estivesse lá só para beber, talvez não fosse tão ruim, mas ler o cardápio neste estabelecimento é um desafio! Achei no começo que era implicação minha, até que uma amiga na mesa também mostrou dificuldade e quando comecei a reparar nas outras mesas, muitas pessoas utilizavam a luz do celular para conseguir ler o cardápio… Agora, imagine comer o que você não enxerga, eu particularmente não gosto desta sensação.

O P. J. está participando do evento SP Burger Fest com o Sophia’s Burger, um sanduíche que ganhador de um concurso promovido por eles, se não me engano, no final do ano passado ou começo deste ano. Mas fiquei com vontade de experimentar o Hell’s Kitchen – hamburger com queijo gosgonzola, cebola em corda, alface e tomate. A foto teve que ser no flash, pois estava muito escuro.

Spoon_AG_0335Do ladinho ainda vem o picles, coisa muito comum nos EUA, e embaixo do hamburger uma mega fatia de cebola. Adoro o picles, mas não gostei da estratégia da cebola, pois a base do hamburger achei que ficou úmida. A tal da corda de cebola, nada mais era que os onion rings. Aliás, não recomendo muito pedir onion rings de acompanhamento, pois são muito finos e molengas, um dos amigos pediu. Eu preferi ficar com as tradicionais fritas, que estavam no ponto, mas as porções percebi que não possuem tamanho consistente, uns chegam grandes outros pequenos.

O hamburger, para mim, não foi uaau. Não estava ruim, mas não surpreendeu também. Pedi a carne ao ponto, mas achei que estava meio seco. Não deu aquela sensação de “gostaria de comer de novo”. Para beber pedimos jarras de Pink Lemonade (suco de limão e cramberry), que por conta da escuridão, chamamos de Red Lemonade, rs. Estava gostoso.

Uma gafe da garçonete foi a de querer tirar os pratos da mesa enquanto ainda estávamos comendo. E não era aquela situação que sobra algumas coisas nos pratos, mas ninguém está mais comendo. Claramente tinha gente dando mordidas, pegando batatas, etc. Sensação desagradável de que estão tentando nos expulsar porque a fila de espera está grande, sabe…

De sobremesa nos sugeriram a degustação de cheesecakes, três tipos – cheesecake de limão siciliano com cobertura de maracujá, cheesecake com cobertura de doce de leite e flor de sal, e o último que não entendi direito, a cobertura parecia um pouco com uma paçoca ou farofa de crumble. Achamos interessante. Só que quando chegou o prato fiquei decepcionada pela apresentação, tamanhos muito diferentes, e quase jogados no prato. E claro, o que mais gostamos veio em quantidade bem menor que as outras. Achei bem desleixado. No entanto, o sabor do cheesecake em si estava ótimo. Só a cobertura de maracujá estava extremamente azeda, todos com os olhos fechados na mesa, hahahaha.

Spoon_AG_0336No geral a experiência foi mais ou menos. Achei o cardápio bem interessante, com várias coisas que gostaria de experimentar, mas pelo que foi hoje, não tenho muita vontade de voltar.

P.J. Clarke’s – Rua Doutor Mario Ferraz, 568, Itaim Bibi – SP – (11) 3078-2965.

Emoção no curso de Pizzas, quem diria…

Quem diria que as minhas experiências gastronômicas em cursos tivesse um dia emocionante como a de hoje…

Nos cursos livres, encontramos de tudo, desde pessoas que simplesmente gostam do tema, aqueles que estão procurando aperfeiçoamento na área, aqueles que estão tentando ver se é essa mesma a área que gostaria de seguir, aqueles que estão desesperados por qualquer tipo de trabalho, até os absolutamente perdidos e sem muita noção do que está fazendo no curso. São pessoas de diferentes classes sociais, formações, idades, culturas, bagagem de conhecimentos na área, o que torna a experiência ainda mais rica.

Estou tendo a oportunidade não só de conhecer pessoas, mas também de conhecer suas histórias. Hoje, especialmente hoje, foi um dia muito emocionante para mim. Um senhor que está no curso de Pizzas Doces e Salgadas, pediu ao chef que, em nosso momento de aguardo da fermentação da massa, permitisse que contasse um pouco a história dele. Uma pessoa que passou por tantas humilhações. Utilizou cada “derrota”, utilizando-as como alavancas para subir um degrau a mais. Conseguiu superar uma série de dificuldades, virou juiz, e não qualquer juiz, diga-se de passagem. Nunca iria imaginar uma pessoa tão ilustre no meio de um curso de pizza. Você imaginaria?

No mais, ele acabou de superar o quinto câncer, e já está de volta a todo vapor, com muita alegria e entusiasmo. Tudo isso ele quis contar, não para simplesmente contar a história da vida dele, mas sim para dar força a todos que estão lutando por um sonho. Palavras profundas de incentivo, motivação,  para que não nos tomemos como derrotados, apesar das dificuldades. Como ele diz, de dez, nove vão tentar derrubar seu sonho, enquanto apenas um estará motivando, apoiando de verdade.

Confesso que minhas palavras aqui não conseguem expressar nem metade da emoção que este senhor passou ao nosso grupo. Tudo, absolutamente tudo era emoção, as nobres palavras, o tom de voz, as pausas, os gestos… Juro que estava difícil de conter as lágrimas.

Dia absolutamente incrível!!!

Mimo para começar a semana feliz – Tortinhas de Limão Tahiti!

Desta vez preparei a versão pequena das tortinhas de limão e agora de limão Tahiti. É a mesma receita da Torta de Limão Siciliano. Olha que gracinha!

COOK.2013.12_292Agora olhando o corte…

COOK.2013.12_294O que percebi ao fazer as tortas menores, que renderam 8 unidades, foi que sobrou um pouco de recheio. Assim resolvi colocar numa cumbuquinha e decorara. Virou uma outra sobremesa, hehehe.

COOK.2013.12_289

Z Deli – Hamburger Fest

Hoje fomos experimentar mais um hamburger, aproveitando também o Hamburger Fest. Escolhemos desta vez o Z Deli, pelos ingredientes que agradam e porque a foto do Guia do Hamburger estava bem apetitoso. Com endereço na mão e o GPS chegamos no local. Digo isso porque o estabelecimento é minúsculo e não vi nenhuma placa ou algo que indicasse o local. Sorte que eu consegui ver um menu interno em uma lousa escrito Z Deli, hehehe. Olhem a foto. É isso, o tamanho do estabelecimento é esse mesmo, não tem andar de cima, corredores labirínticos que dão para ambientes escondidos, simples assim. Gostei da decoração.

Spoon_AG_0323Chegamos um pouco antes das 14 hs, e tinha gente na nossa frente. A espera, segundo a atendente, seria de aproximadamente 50 minutos. Resoilvemos aguardar. Nesse tempo pude observar que o atendimento não era muito ágil, o que fazia com que várias pessoas ficassem já sentadas sem comer nem beber nada. O que é muito ruim, considerando o tamanho ovo do estabelecimento. Vi também que várias pessoas desistiram vendo o tempo de espera.

Olha, rezei muito para que pelo menos conseguíssemos sentar no balcão, pois estava louca para ver os chefs trabalhando. Imagine depois de uma longa espera ainda ficar num cantinho apertado ou na calçada? Tem uma mesa bem no cantinho próximo à geladeira que é absolutamente bizarra. É uma mesa para duas pessoas e fica do ladinho dos bancos altos do balcão. resultado, a visão desse pessoal é de traseiros?? kkkk

Enfim, chegou a nossa vez, e adivinhem, conseguimos o balcão!!! Uhuuuuuuuu!!! Aí sim, faz valer a espera. Primeiro vieram as Batatas Z Deli, batatas fritas (com casca) com alho e alecrim acompanhado de maionese com ervas. Estavam ótimas, pelando de quente, sequinhos, crocantes por fora e macios por dentro, fora o aroma do alecrim e o alho. E olha que veio mais bonita que a batata postada pelo site do Guia do Hamburger. Mas percebi também que não havia muita consistência, isto é, o nosso veio lindo, mas vi saindo uns mais queimadinhas para outras mesas.

Spoon_AG_0324O hamburger é frito no andar de cima e o chef termina a produção no balcão. O espaço é pequeno, mas parece bem otimizado.

Spoon_AG_0327E chega o meu hamburger, descrito como Hamburger Fest, talvez para facilitar os pedidos. originalmente ele seria o “Hamburger do Bacon Bovino”, enfim, e é preparado com 180 g de carne, queijo prato, cebola defumada, picles da casa e bacon bovino. Este bacon, nada mais é do que a língua de boi defumada cortada em fatias finas e chapeada. Sente o drama… é grande mesmo!

Spoon_AG_0328Tive que dar uma ligeira prensada para poder comer… hehehe. A carne veio perfeita, ao ponto, e suculenta. Amei!!! Achei o hamburger bem equilibrado. Adoro quando não sinto a necessidade de jogar mil temperos em cima, como catchup, mostarda e maioneses.

Spoon_AG_0330A minha irmã pediu o Jalapeños Burger… também estava bom demais!! Pediria fácil em uma outra passada no Z Deli.

Spoon_AG_0329E olha a hora que vêm vários pedidos de uma vez… bancada de montagem lotada!! rsrs

Spoon_AG_0331E para fechar com chave de ouro, pedimos o Cheesecake. Aquele assado parecendo bolo, sabe, não do tipo torta (casquinha) com recheio cremoso. Esse é o tipo de cheesecake que mais gosto, bem molhadinha, que desmancha na boca e não é muito doce. A calda era de morangos, e dava para sentir o frescor da fruta, mas preferiria um pouco mais com jeito de calda (mais açúcar e tempo de fogo). De qualquer forma, não tirou o brilho do cheesecake, que recomendo super para quem passar lá.

Spoon_AG_0332No final das contas aguardamos uns 40 minutos, então se você não tem muita paciência, sugiro que evite dias e horários que costumam ser mais cheios, como é o caso de fins de semana. O valor da conta para uma pessoa, com hamburger, suco e 1/3 de cheesecake foi de aproximadamente R$ 50.

Z Deli – Rua Haddock Lobo, 1386 – Cerqueira César -São Paulo – SP. Telefone: (11) 3083 0021