Arquivo da tag: gastronomia

Participando do Terceiro Encontro Gourmet como Foodblogger

A minha vida de Foodblogger começou no final de 2012, justamente quando tinha resolvido mudar de carreira e mergulhar na gastronomia. O caminho ainda estava bem incerto, sem saber como e o que fazer, só sabia que queria viver cozinhando. Resolvi então criar um blog, inspirada também pelo filme “Julie & Julia”, rs. Daí nasceu o Spoon Experiências Gastronômicas!
Uma das pessoas que contribuíram muito para a evolução do meu blog foi Sandra Reis, do Blog Caldeirão da Bruxa Solar. Nos conhecemos no evento de premiação do concurso de Páscoa da Editora Panelinha com a CAU Chocolates (Post – E saiu o resultado do Concurso de Páscoa), e no mesmo dia me passou generosamente uma série de dicas que são úteis até hoje. Não me considero uma blogueira de atividade intensa, mesmo porque depois de passar a trabalhar em restaurante não me sobra muito tempo, mas tento seguir vários dos conselhos que a Sandra me passou.
Este ano tive a feliz oportunidade de participar do Encontro Gourmet, em sua terceira versão, sendo a Sandra uma das organizadoras. É um momento de interação entre blogueiros e empresas do setor alimentício. Ainda convidei dois amigos blogueiros, então além do evento em si, foi um momento de reencontrar amigos!
IMG_4831Paulinha, à minha esquerda, tem o blog Dim Sum Café, e o Jairo, à minha direita, criou recentemente o Blog No Fish No Seafood.
Infelizmente, só consegui chegar no final da tarde, depois do expediente no restaurante. Mas pelo que os dois me contaram, foi uma oportunidade incrível de conhecer outros blogueiros, além de passar o dia em variadas experiências gastronômicas.
O Encontro Gourmet ocorreu na Faculdade Estácio, na Chácara Flora (São Paulo, SP), onde existem vários laboratórios de cozinha. Os corredores estavam tomados por stands de empresas do setor alimentício, tanto alimentos em si quanto equipamentos. Uma oportunidade de conhecer fornecedores, produtos e novidades no mercado.
Participei de poucas oficinas e um dos que mais me chamou a atenção foi a de gastronomia molecular, com a tal da esferificação que queria muito conhecer.
IMG_4845Nas apresentações ocorre a divulgação dos produtos, como pode ser observado na foto. Confesso que fiquei com mega vontade de comprar quase todos, mas os preços são bem amargos para uso caseiro…
IMG_4844As esferas feitas com molho de tomate e mergulhadas em azeite.
IMG_4846Claro, não podia faltar a degustação que ocorre sempre no final das apresentações das oficinas.
IMG_4848No final, uma grande surpresa, literalmente. E susto, porque não? heheheh. Todos ganhamos kits gigantescos de produtos dos patrocinadores. O volume e o peso era tão grande que precisamos levar de carrinho para o carro, pode?
IMG_4860O que tinha dentro? Detalhe que não está tudo na foto… Realmente será uma chance muito bacana de conhecer alguns produtos, testar receitas e tudo mais! Com certeza terei mais e mais assuntos para os próximos posts!
IMG_4861Gostaria de agradecer de coração à Sandra Reis, não somente pelo evento, mas por toda a contribuição para o meu blog. Aproveito também para parabenizar todos os envolvidos na organização deste evento. Sucesso! E que venham mais Encontros Gourmet!
IMG_4862Encontro Gourmet
Facebook
: https://www.facebook.com/EncontroGourmet?fref=ts
Website: http://encontrogourmet.com.br/

Anúncios

Curso TBG Senac – Semana 2

A segunda semana do curso de Técnicas Básicas de Gastronomia começou com o coelho, algo que eu nunca havia experimentado, pelo que me lembre, rs. Uma das coisas que mais me marcou foi ver a cabeça do bichinho. Mesmo sem a pele, dá para ver os dentinhos. Aliás, parece que é importante comprar o animal com a cabeça, para se ter certeza de que é um coelho, pois o corpo, neste estado, pode ser muito parecido com um gato. Seia o famoso “comprar gato por lebre”? kkk

103.TBGA carne me surpreendeu, achei que seria forte ou dura a ponto de eu achar ruim, mas a preparação foi ótima. Outra carne interessante foi o cordeiro. temperamos, selamos no fogo e depois colocamos no forno. Juntamente com o coelho, foram carnes de sabor forte, sabe aquela sensação meio estranha no peito? E claro, estavam muito gostosos, mas não seria algo a comer em grande quantidade.

126.TBGAgora, nessa última fase de carnes, dois destaques foram as costelas. A costela de boi que desanchava, meu deus, como estava maravilhoso!

130.TBGE a costela de porco ao molho barbecue, noooossa!! Nem preciso dizer que não sobrou nem o cheiro, kkk.

IMG_2414Ainda tivemos – bisteca com lentilha, purê de couve flor, arroz pilaf, e batatas e cenouras torneadas. Achei bem interessante a técnica para preparar arroz em grande escala, até fiz esqueminhas de desenho para não esquecer, heheh.

IMG_2474Na sequência, começamos os peixes – atum a pizzaiolo, fundo de peixe, velouté de peixe, papilotte de salmão, risoto de polvo e camarões, casquinha de siri, sardinha escabeche, cebiche, linguado ao creme, peixe frito marinado, peixe empanado, lula a dorê, marisco a vinagrete e molho de  manteiga e sálvia.

Adorei a parte do corte dos peixes, detalhes que sempre gosto de aprender e praticar logo. Nada como ver um chef mostrando passo a passo. O papilotte de salmão e o linguado ao creme estavam deliciosos, mas tecnicamente sem novidades para mim.

160.TBGFoi ótimo entender um pouco mais sobre empanamento seco e aquele que passa pela farinha de trigo + ovo + farinha de rosca. Tanto a lula a dore quanto o filé, utilizando essas duas técnicas, respectivamente, sairam sequinhas e perfeitas.

IMG_2449O risoto foi bem legal, pois aprendemos como cozinhar o polvo, que não costuma ser fácil, e a técnica de preparo do risoto, que o Chef Marcelo Angele super domina! O risoto possui quatro fases – 1) Fritura; 2) Glaçagem; 3) Cozimento; 4) Mantecatura. E foi bem interessante entender o ponto correto do risoto, pois na maioria que já comi, era muito mais mole do que deveria ser. Olha que belezura de risoto!!

IMG_2432E no último dia da semana, tivemos novamente aula com o chef Fausto, com tema massas. Bem legal!! Afinal de contas, quem não gosta de botar a mão na massa? rsrsr. E claro, comer massa!!! Aqui o chef mostrando como usar a máquina manual de preparar massa.

IMG_2455E aqui na máquina elétrica. Ótimo poder sentir a diferença desses dois equipamentos.

IMG_2456E esse é parte do meu grupo, o Grupo 3! Aeeeeeee. Dá para ver a felicidade de todos? hehehe. Aqui estamos preparando a massa com espinafre.

IMG_2458Foi muito legal fazer capelletti também. Ah e quase ia me esquecendo, o nhoque! Os molhos foram bechamel, quatro queijos, ao sugo e pomodori. Ficaram simplesmente deliciosos!! Não sobrou nada….

IMG_2464

Curso TBG Senac – Semana 1

E começa o tão esperado e sonhado curso de Técnicas Básicas de Gastronomia no Senac! Por um mês postarei no final de cada semana um resumo de como foram as aulas.

A primeira semana foi pura emoção, ansiedade, coração a mil, fora uma pancada de coisas para aprender. Lembro bem da época que fazia o curso de Planejamento e Administração de Restaurantes e Bares, passava justamente na frente desta cozinha e ficava imaginando se um dia faria um curso neste local. Babava olhando os equipamentos, hehehe.

IMG_2322Apesar de cozinhar bastante em casa, ler livros e assitir programas de TV a respeito, nossa, é tanta coisa para aprender, nomes para memorizar, bem intenso! A turma é de 20 pessoas e trabalhamos em grupos de 5. Estou adorando o meu grupo, grande troca de experiências e um ajudando o outro.O nosso professor, chef Marcelo Angele, é muito engraçado, nos divertimos muito.

Olha o meu primeiro tempurá, nunca tinha feito, não só porque a minha mãe fazia, mas também porque não temos muito hábito de preparar frituras em casa. Até o molho Tetsui preparamos, nada de mergulhar somente no shoyu, rs.

Spoon_TBG_001Estou achando muito legal também o nosso contato com ingredientes que raramente tenho contato como patos e codornas. Fora o uso de ingredientes mais caros no mercado como mostarda de Dijon, vinho madeira, peças inteiras de filé mignon, geléia de amora, etc, o que é bem legal e importante para podermos aprender as clássicas técnicas francesas. E olha o peito de pato aí, gente!

14. TBG - Aula 2 -  Magret (peito de pato)

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

Esse fizemos Magret, fritando rapidamente na manteiga. A parte interna fica praticamente crua e de acompanhamento fizemos gomos de maçã no aceto balsâmico. Para a minha surpresa, gostei do sabor. Achei que teria dificuldades com esta carne e ainda mais comer com a mega gordura. Com a maçã, então, ficou maravilhoso.

19. TBG - Aula 2 -  Magret (peito de pato)

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

E olha o banquete degustação – Peito de pato Magret, frango à passarinho, iscas de frango, frango empanado…

Spoon_TBG_003E o Confit de Pato, uma coisa que sempre quis experimentar ficou para o dia seguinte, pois não foi possível cozinhá-lo suficiente durante o tempo de aula. Nos despedimos dele assim, mergulhado na gordura em fogo brando.

24. TBG - Aula 2 -  Confit de pato

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

E no dia seguinte, depois de assado no forno, tchanã… Meu deus, que delícia!!! Passei a ser fã de pato! kkk. Muito macio e saboroso.

Spoon_TBG_005Ah, e uma coisa que sempre quis aprender direito também, a desossa. Este foi do frango inteiro. Agora é treinar em casa. O povo em casa vai comer frango até eu aprender direito, hehehe.

32. TBG - Aula 3 -  Frango dessossado

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

E aprendendo a costurar depois de recheado. O recheio foi de farofa de miúdos. Outra coisa que passei a gostar, miúdos. Nunca imaginei…rs. Esse curso está mudando definitivamente a minha impressão sobre certos alimentos. Realmente, como faz diferença a forma que os alimentos são selecionados e preparados.

39. TBG - Aula 3 -  Costurando

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

A codorna também foi novidade para mim. Como são pequenos… Aprendemos a dar uma cor nela antes de levar ao forno, com uso de açúcar. Muito legal, e que diferença faz. Além da cor mais dourada, ajuda a selar melhor a carne para não perder muita umidade. Os mais escuros da foto fui eu, hehe. Olha a diferença em relação aos mais esbranquiçados de quem teve receio de deixar caramelizar mais. A codorna ficou deliciosa, mas achei meio trabalhoso de comer por conta da pouca carne e muita carcaça, comparado às aves que estou acostumada a comer. Agora, o molho de uvas ficou simplesmente espetacular!

54. TBG - Aula 3 -  Codorna ao molho de uva

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

E o dia do filé mignon!!! Afe…. Olha o tamanho da peça, nem coube em uma tábua… Isso que o chef já tinha tirado um pedaço.

60. TBG - aula 4 -  Cortes de Filé Mignon

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

Aqui os cortes – chateaubriand, tournedos, medalhões, escalope e emincé.

61. TBG - aula 4 -  Cortes de Filé Mignon

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

A parte dos molhos também foi bem interessante. Um dos molhos que fizemos foi o madeira (foto abaixo) e de mostarda. Para fazer esses molhos é necessário a dedicação de hoooras. E sim, dá para sentir a diferença, apesar de não termos feito no tempo adequado, menos do que deveria, é nítida a diferença em relação a vários lugares que já comi. Tem sabor mais refinado.

102. TBG - aula 4 -  medalhão ao molho madeira

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

Esse foram as tirinhas que sobraram, com cebolas no molho de mostarda, e ainda manteiga composta com raspas de limão e ervas. O molho de mostarda estava fantástico!!

Spoon_TBG_008E olha o que teve na aula, Filé Welington, um de meus pratos absolutamente preferidos, aquele que comeria na minha última refeição, sabe? kkkk. Quase tive um treco quando o chef Fausto, que estava substituindo o nosso habitual professor, anunciou. Só que esse era um pouco diferente do que eu faço (receita do chef Claude Troigros). Os cogumelos ficam fatiados e vai uma bela camada de mostarda Dijon.

90. TBG - aula 4 -  filé Welington

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

E a surpresa que eu não sabia se seria agradável ou não, o patê de fígado…

91. TBG - aula 4 -  filé Welington

Foto: Márcia Ikemoto – Senac

Resultado? Um desbunde de sabores!!! Meu Deus….. Sabe quando um alimento te proporciona um prazer profundo? hehe. Fecho a semana aqui com a foto do Filé Welington!!!

Spoon_TBG_009

O fatídico evento Chefs na Rua

Hoje resolvi conhecer o evento Chefs na Rua, que está acontecendo em frente ao Teatro Municipal. Como está em sua terceira edição, e com críticas em relação à organização do ano passado, achei que teriam melhorado. Fui com fé.

O evento estava marcado para começar às 14hs, achei melhor ir um pouco depois, pois poderiam ainda estar terminando de ajeitar as coisas. Cheguei um pouco antes da 15hs e quando desci do ônibus quase no local do evento, a visão do inferno, multidão, coisa que detesto…

Spoon Experiências GastronômicasPrimeira barraca que vi, estava escrito Estrogonofe… nossa, já me bateu o maior desânimo, sério? Andei mais um pouco, filas grandes, estilo playcenter na infância? Poutz…

Spoon_2013.01.25_006A escadaria do Teatro Municipal virou uma arquibancada para os comensais e pessoas tirando fotos. Andar? Só esbarrando em pessoas, pessoas, mendigos, pessoas, moleques de rua, pedintes, fotógrafos, ahhhhhhh.

Até que encontrei uma amiga, o que me fez sentir um certo alívio. Foi só o tempo de eu perguntar que horas ela havia chegado e grudou um pedinte, que apesar dela dizer que estava segurando pratos que não eram dela, só parou de nos molestar quando demos uma coxinha. Poucos momentos depois chegou a amiga dela, era 15hs, e ela informou que havia pego os últimos pratos da barraca de bacalhau. Sério? Era um que eu queria experimentar, e como assim, acabou em 1 hora??? Que organização é essa? Nessa hora pedi licença para tentar pegar a maior fila, a do Hamburguer de pato, vai que acaba, né. E no caminho, a belezura de lixo. E olha que tilha lixeiras espalhadas a rodo em todo o evento… Aquilo, as pessoas veem lixo, vão seguindo o exemplo, o de sempre…

Spoon Experiências GastronômicasE finalmente achei a barraca do hamburguer, o difícil foi achar o fim da fila. Passei por apresentações musicais irritantes (os mesmos que ficam nessa área diariamente), moleques  chutando latas em cima das pessoas que passavam, catadores na sequencia pegando essas latas, mendigos pelos cantos, pessoas fulando fila…. Consegui comprar o lanche em 30 minutos cronometrados. E finalmente o Hamburguer de pato:

Spoon Experiências GastronômicasOlha, se não fosse esse hamburguer delícia, juro que só teria falado mal desse evento. O pão estava muito macio, o recheio considerando um evento, estava até que generoso, a maionese combinava bem e o pato bem temperado. Pena que o contexto em nada ajudou a apreciar melhor esse lanche. Imagine vc comendo isso com pessoas de tudo quanto é tipo esbarrando, cheiro podre de região central onde costuma ter gente demais, e som irritante. E comendo o tal do lanche, fui furtada, um celular velho, mas foi furto.

Bem, apesar de tudo, ainda saí emocionalmente menos abalada, pois os policiais que me atenderam foram extremamente atenciosos e gentis. Fizeram o Boletim de Ocorrência (BO) na hora e como disseram chegou rapidinho no meu email. No meio do atendimento, informaram que outras pessoas já haviam feito BO nesse evento e que eles não tinham efetivo suficiente para um evento desse. E quase no fim do meu atendimento começou a formar uma fila de pessoas para fazer BO também, isso com o que, 1 hora de evento??? Medaaa…

Apesar do hamburguer gostoso, infelizmente a experiência como um todo desse evento foi péssima. Evento várzea!!!!

Nossa, como senti saudade do evento “O Mercado”, que diferença abismal…. Além de tudo já relatado, senti muito a falta da interação entre chefes e o público, seja pelo bate-papo que comumente acontecia em “O Mercado”, e a atuação deles na preparação dos alimentos. Hoje parecia mais uma fila de bandejão, filas enormes, você paga, pega o alimento e sai, num movimento quase que mecânico.