Arquivo da tag: Restaurante

Almoço de domingo no Ovo e Uva

Um lugar gostoso para almoçar no domingo? Que tal o Ovo e Uva?
Ovo e Uva é uma mistura de bar de vinhos, restaurante, rotisseria e empório. Logo na entrada uma ampla estante com vinhos que enche os nossos olhos. Mal nos acomodamos na mesa, queria ver o que iríamos degustar no almoço.
spoon-2016_0653
O estabelecimento é praticamente com corredor largo, e após a estante dos vinhos, existe o balcão e mesas até o fundo.
spoon-2016_0654
Começamos com a Finca Las Moras, pode-se sentir morangos frescos, um floral, ótimo para acompanhar o bate papo antes de começarmos o almoço.
spoon-2016_0655
O destaque aos domingos é o famoso Galeto de TV (para 2 pessoas) com batata bolinha, arroz biro-biro, farofa e vinagrete (R$ 79). Lembrando que os acompanhamentos podem ser repetidos à vontade.
spoon-2017_0010
Maravilhoso confort food!
spoon-2017_0011
Para fechar o almoço delicioso, pedimos a Lírica Crua que conhecemos no Tuju para apresentar aos nossos amigos. Como já descrito no post do jantar no Tuju, este espumante não passa pelo processo de dégorgement, mantendo a pureza e essência, sendo rica pela presença das leveduras no interior da garrafa. É levemente turvo, com aromas de fruta cítrica, pêra fresca, flores brancas e leve toque de pão. O seu frescor combinou bem com o dia que estava quente.
Espumantes geralmente servidos em taças flûte, ou flauta, mas neste caso, é indicado uma taça mais aberta. O funcionário gentilmente nos explicou a melhor forma de degustar e nos trouxe as duas taças para podermos comparar. E que surpresa! O espumante na taça mais aberta ficou incrivelmente melhor, com nuances que não percebemos na taça flûte.
spoon-2016_0657
Além da dica do almoço de domingo, existem as opções de almoço durante a semana e pratos e petiscos para um agradável happy hour.

Ovo e Uva – Vinho & Comida
Website: http://ovoeuva.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/ovoeuva/
Endereço: Rua Mateus Grou, 286, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 3085-3070.
Horário de funcionamento: Seg a Sáb das 12h às 0h; Dom das 12h às 17h.

Anúncios

Almoço no Tuju – o ambiente que encanta

Voltamos ao Tuju no almoço, inicialmente pelo interesse em visualizar melhor a arquitetura. Já na fachada as hortinhas móveis que despertam a curiosidade.
spoon-2016_0677
Em geral, o glamour em restaurantes está na noite, mas neste caso, achei o Tuju de dia muito mais charmoso. Todos os detalhes verdes encantam e fazem uma composição harmônica com a arquitetura. De noite mal se vê esses detalhes.
spoon-2016_0662
Começamos com o vinho Sonrojo, 100% Garnacha (Navarra – Espanha), com acidez leve, limpa o paladar e refresca, perfeito para o belo dia de sol.
spoon-2016_0663
Enquanto aguardamos a entrada, chegam os deliciosos pães, que podem ser repetidos à vontade. Acompanhados de manteiga, azeite e sal, são simplesmente viciantes.
spoon-2016_0664
De entrada, escolhemos a Lasanha aberta de lagostim e cucurbitáceas. Leve, delicado, mas sem perder o sabor.
spoon-2016_0665
Prato principal, Peixe ao estilo “escama do dragão”, mexilhões, tomate momotaro e bambu. Peixe no ponto, bem suculento, todos os elementos combinando, e o destaque fica para a crocância das escamas de peixe.
spoon-2016_0666
Sobremesa, Terezinha: texturas de laranja e cachaça. Espetacular! Refrescância, sabores, texturas, tudo muito integrado. Sendo bem sincera, gostei muito mais do que as sobremesas do menu degustação de quinze etapas.
spoon-2016_0667
Para finalizar, um café delicioso do Coffee Lab acompanhado de um macaron de erva-mate. E que macaron! Comeria uma caixa desse macaron.
spoon-2016_0668
Após o belo almoço, uma leve caminhada pelos espaços do restaurante. Interessante ver tantas espécies em um espaço limitado em área urbana. Tivemos a sorte também de ver várias árvores com frutos.
spoon-2016_0672
O jardim vertical é lindo, nesse dia, cheio de cachos de tomatinhos cereja.
spoon-2016_0671
Por fim, a horta coberta que de noite chama mais atenção porque fica destacada com a iluminação, enquanto o restante da vegetação se perde no escuro.
spoon-2016_0670
Adorei a experiência de dia no Tuju, com a integração de todos os elementos desse projeto lindo, além de um menu de almoço delicioso e na medida. Ótimo custo benefício (R$ 75).
spoon-2016_0675

TUJU
Website: http://tuju.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/tujurestaurante/?fref=ts
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 1248, Pinheiros, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 2691-5548
Horário de funcionamento:
Almoço: Ter a Sex 12h às 15h; Sáb, Dom e Feriado 13h às 16h
Jantar: Ter a Qui 19:30 às 23h; Sex e Sáb 19:30 às 0h.

Comendo muito bem em Setúbal

O dia em Setúbal não começou com pé direito, com o Mercado do Livramento que não impressionou muito. Mas depois o dia só foi melhorando. Saindo do mercado onde achei que passaria a manhã inteira, resolvi pegar o Ferry Boat para conhecer a península de Tróia e curtir as praias até o início dos serviços dos restaurantes.
pt-es_2016_0574
A ilha basicamente consiste em um resort / cassino. Quando atracamos a impressão é que a ilha é bem urbana.
pt-es_2016_0575
Passando prédios, começa a aparecer a parte natural da península. Uma trilha suspensa em madeira leva até as praias. Ao ver o mapa da ilha percebi que existem trilhas e resolvi conhecer.
pt-es_2016_0578
Esta é a Trilha dos Lagos com a caminhada feita na areia, pelo calor que estava, os lagos estavas praticamente secos.
pt-es_2016_0590
Apesar da região estar bem seca, no caminho podem ser observada uma natureza exuberante, com espécies que eu nunca havia visto antes.
pt-es_2016_0596
Voltando para a praia, um banho delicioso nessa água transparente e bem fresca. Aqui é possível se banhar sem congelar, rs.
pt-es_2016_0614
Próximo da hora do almoço, resolvi retornar para conhecer restaurantes. Eu havia feito uma pequena lista de restaurantes possivelmente interessantes. Alguns passei na frente e nem deu vontade de entrar.
Parei no Restaurante Ribeirinha do Sado que estava bem cheio com espera. Apesar da lotação e correria, os funcionários eram muito prestativos e simpáticos. Por fora parece bem moderninho, mas por dentro é simples.
Para refrescar, comecei com o vinho verde, combina muito com o calor.
pt-es_2016_0630
De entrada me sugeriram as Almeijoas à Setubalense. Prato simples com ingredientes frescos e muito sabor.
pt-es_2016_0632
As almeijoas bem carnudas estavam maravilhosas, com equilíbrio perfeito dos temperos.
pt-es_2016_0633
Depois pedi os famosos Chocos fritos (espécie de lulas) e acompanhados de Miga. Os chocos estavam deliciosos, com tempero bem simples, carnudas e macias.
pt-es_2016_0635
A Miga é um prato típico de algumas regiões da Península Ibérica. Estes eram feitos com pão que são umedecidos e depois fritos. Ainda havia a composição tricolor, com sabores como coentro, brócolis e beterraba.
pt-es_2016_0636
Depois da bela refeição, fiz uma caminhada com paradas com cerveja para refrescar e no fim da tarde fui conhecer a Champanheria ou Ostradomus.
pt-es_2016_0645
Local com a combinação perfeita de espumantes e ostras.
pt-es_2016_0646
Conheci o proprietário muito simpático que contou um pouco sobre a história das ostras que serve. Ele também é produtor, no caso, a ostra Triangulata.
Gentilmente preparou uma porção com duas espécies diferentes, para que eu pudesse comparar. As maiores são as Gigas produzidas na região do Algarve, da mesma espécie que temos no Brasil, o sabor é levemente diferente, provavelmente pela diferença de fitoplâncton da região. A ostra menor é a Triangulata, espécie nativa, mais doce, produzida em Setúbal.
pt-es_2016_0649
Após esse lindo fechamento gastronômico, retornei a Lisboa feliz da vida.

Atlantic Ferries
Endereço: Doca do Comércio, 2900-000 Setúbal, Portugal.
Telefone: (351) 265 235 101.
Horário de funcionamento: 24 horas.

Restaurante Ribeirinha do Sado
Facebook: https://www.facebook.com/Ribeirinha-do-Sado-268542999881712/
Endereço: Av. Luísa Todi 586, 2900 Setúbal, Portugal.
Telefone: (351) 265 238 465.
Horário de funcionamento: Ter à Dom das 12h às 15; 19h às 22h.

Champanheria / Ostradomus
Endereço: Av. Luísa Todi 414, 2900-455 Setúbal, Portugal.
Telefone: (351) 265 220 996.
Horário de funcionamento: Ter à Dom das 12:30 às 15h; 19:30 às 23h.

O melhor de Sintra

O passeio por Sintra é maravilhoso. Visitei no dia a Quinta da Regaleira, a maior surpresa, o Parque e Palácio do Pena e o Castelo dos Mouros. Tudo muito lindo, mas em relação à alimentação, tudo muito turístico, muitos lanches e pratos rápidos. Apesar de caminhar muito e estar morrendo de fome, não dava vontade de comer em lugar algum.
Então resolvi sair um pouco da área mais turística para ver se encontrava algum restaurante interessante. Caminhei muito até quase perder as esperanças, até que cheguei na frente do Restaurante D. Pipas.
Logo um morador local que tomava cerveja tranquilamente na calçada do estabelecimento, comentou que era o melhor restaurante da região, e que eu deveria experimentar. A esta altura do campeonato, quase na hora da janta, não custava entrar.
pt-es_2016_0370
Internamente lembra muito os restaurantes familiares, muitas mesas com toalhas xadrez e papel por cima, quadros, TV e no fundo um balcão com estante de garrafas de vinho.
pt-es_2016_0371
Pedi sugestão de vinho que acompanhasse o prato sugerido pelo morador local, a Espetada de Vitelo. O vinho tinto Montes Ermos Colheita do Douro, é jovem e frutado com notas de especiarias com estágio curto em madeira. Muito agradável para acompanhar a refeição.
pt-es_2016_0374
De entradinha, cesta de pães, azeitonas, o patê de sardinha e queijo fresco. Estava tudo muito gostoso.
pt-es_2016_0373
Chega o prato principal, a Espetada de Vitelo! A carne estava fresca, macia, suculenta, não podia estar mais perfeita. Junto um delicioso molho à base de vinho, picles de pepino, couve flor e cenoura, e limão siciliano.
De acompanhamento, batatas fritas e arroz.
pt-es_2016_0376
O prato foi um dos melhores que comi na viagem, e um detalhe que fez toda a diferença foram as folhas de louro espetadas entre as carnes, novidade para mim.
pt-es_2016_0377
Para finalizar uma dose de Ginginha, que parece um licor de cereja, bem tradicional em Portugal. Segundo o morador local, a bebida é feita com a fruta da ginja e mosto de uva. Este era bem caramelado, e ainda tinha um leve sabor de canela e chocolate. Uma delícia.
O Restaurante D. Pipas fica meio fora da área mais turística de Sintra, saindo da estação de trem e indo em direção contrária aos atrativos turísticos, fica bem próximo à linha do trem. Vale muito a pena dar uma escapada nos pontos turísticos para almoçar ou jantar neste restaurante.

Restaurante D. Pipas
Website: http://restaurantedompipas.com.pt/home.html
Facebook: https://www.facebook.com/restaurante.d.pipas.9/
Endereço: R. João de Deus 62, 2710 Sintra, Portugal.
Telefone: (351) 21 923 4278
Horário de funcionamento: todos os dias de 12h às 22:30.

TUJU – jantar Michelin

Um jantar Michelin que começa pela reserva. Praticidade e rapidez pelo site, onde os horários disponíveis ficam dispostos, e até as restrições alimentares e alergias podem ser comunicados com antecedência.
A fachada é discreta de noite, mas vale a visita de dia por conta da arquitetura com muita transparência, dialogando com o entorno urbano.
spoon-2016_0560
Logo que entramos, nos deparamos com a cozinha aberta do chef Ivan Ralston.
spoon-2016_0621
Pedimos o espumante Lírica Crua da Vinícola Hermann (R$ 110) por ser diferente. Não passa pelo processo de dégorgement, mantendo a pureza e essência, sendo rica pela presença das leveduras no interior da garrafa. É levemente turvo, com aromas de fruta cítrica, pêra fresca, flores brancas e leve toque de pão. O seu frescor combinou bem com a noite que estava quente.
spoon-2016_0563
Optamos pelo Menu Degustação de 15 Etapas (R$ 290).
Que comece a experiência!
Brusqueta de língua e beldroega – O pão e a língua estavam impecáveis, sabores e texturas equilibrando com leve acidez da beldroega.
spoon-2016_0566
Ostra, cajuína e vinagrete de papaia verde – Curiosa combinação.
spoon-2016_0568
Tapioca de foie gras, cambuci e especiarias brasileiras – Não sou muito fã de tapioca, mas aqui ficou ótima, bem crocante, contrapondo com a maciez e cremosidade do foie gras. A acidez da geléia ficou perfeita com o foi gras.
spoon-2016_0571
Éclair de ouriço e pó de alga codium – Adoro éclair e ouriço, mas nunca imaginei essa combinação. Casou perfeitamente, e a sensação foi a de estar em dúvida, se era um canapé ou uma sobremesa, uma deliciosa brincadeira.
spoon-2016_0574
Folha de peixinho frita, carne crua e bottarga – a folha frita comeria aos montes como se fosse salgadinho, de tão bom que era. Mas a sensação foi a de que apagou resto dos elementos.
spoon-2016_0576
Buquê de Pancs (plantas comestíveis não-convencionais) – PANCS, super moda da atualidade…
spoon-2016_0579
Lindo buquê, nem parece que foi feito para comer.
spoon-2016_0581
Levemente temperado, o buquê de Pancs é uma sequência de surpresas de sabores.
spoon-2016_0584
O croissant que acompanha tem uma massa divida, dos melhores que já comi em São Paulo.
spoon-2016_0583Tutano no missô de castanha portuguesa e pão de castanha-do-pará – Um dos itens que estava com maior curiosidade, especialmente pelo missô de castanha portuguesa, que aqui dá o tempero salgadinho ao prato.
spoon-2016_0588
A recomendação era de comer junto com o pão. Aliás, os pães aqui são simplesmente divinos.
Para mim, esse prato foi o que fez desandar um pouco a experiência do menu como um todo. Gostoso estava, mas muito pesado. Senti que deveria ter comido apenas uma bocada, pois me senti muito estufada e perdi totalmente a vontade de continuar comendo.
spoon-2016_0589
Aqui a passagem para os pratos a serem degustados com  talheres. Chega à mesa um prato com uma espécie de comprimido. O atendente joga um pouco de água e o comprimido se expande, formando a toalhinha para limpar os dedos.
spoon-2016_0590
Carpaccio de garoupa, ervilha, leite de ovelha e taioba – Os elementos são muito divertidos e saborosos, a garoupa fica em segundo plano.
spoon-2016_0593
Sopa de milho com camarão branco selvagem e couve-rábano – Lembra o gaspacho, mas com sabor diferente, refrescante. Adorei quando degustado com a folha de manjericão.
spoon-2016_0596
Peixe do dia com caldo e pedaços de abóbora e granola – Peixe bem macio e suculento, ficou muito bom com o creme de abóbora e os elementos da granola que deram o contraste na textura.
spoon-2016_0599
Wagyu, feijão-manteiguinha, tupinambo e germinado de milho – o acém de wagyu estava macio e saboroso, e o feijão maravilhoso.
spoon-2016_0603
Tábua de queijos brasileiros – Definitivamente temos ótimos queijos no Brasil!
spoon-2016_0607Atemoia, batido de limão com infusão de folha de figo e crumble de café – Adoro a atemóia e o toque de limão deixou bem fresco. Mas o destaque mesmo foi o delicioso crumble de café.
spoon-2016_0609Panacota com calda de jabuticaba, pitaia, mirtilo, pinhão tostado e sorvete de formiga – Ouvi formiga? Sim, o melhor dessa sobremesa foi, sem dúvida, o sorvete com aroma de capim limão.
spoon-2016_0611Quatro elementos | terra [beterraba amarela com vinagre balsâmico] | ar [pólen de abelha nativa] | fogo [defumado] | água [chá de oolong] – Chocolates para uma chocólatra? Ai meu deus! Mas não aguentava comer mais nada… Como a opção era de levar para casa, me deliciei no dia seguinte. Sim, um desbunde!
spoon-2016_0613
Acesso aos fundos do restaurante onde estão os sanitários e escada para a famosa horta. No jardim interno pode-se observar a presença de comestíveis como o tomate.
spoon-2016_0614
Finalmente a horta!
spoon-2016_0615
Aqui estão algumas das plantas utilizadas nos pratos degustados. Adoro essa experiência de interação com a fonte dos alimentos que experimentamos.
spoon-2016_0616
O jantar foi uma experiência “Michelin” bem interessante e prazerosa.
Não vejo a hora de retornar, desta vez durante o almoço para poder curtir um pouco mais da arquitetura também.

TUJU
Website: http://tuju.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/tujurestaurante/?fref=ts
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 1248, Pinheiros, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 2691-5548
Horário de funcionamento:
Almoço: Ter a Sex 12h às 15h; Sáb, Dom e Feriado 13h às 16h
Jantar: Ter a Qui 19:30 às 23h; Sex e Sáb 19:30 às 0h.

Shin Zushi, simplesmente imperdível!

Shin Zushi é um dos restaurantes que mais queria conhecer, e pelos comentários sobre preços altos, acabei adiando esta visita. Acho que o pior disso é descobrir que não tem nada de absurdo, ainda mais pela qualidade do que é servido. Nem acredito que perdi todo esse tempo sem conhecer as delícias do Shin Zushi…. rs.
Fizemos a reserva para domingo de noite, obviamente no balcão. Para mim, o balcão, ainda mais em restaurantes japoneses, costuma ser o melhor lugar, e neste post vou convencer muita gente a buscar os balcões! hehehe. Reservamos para às 19:30 e depois de uns 30 minutos, o balcão já estava tomado.
Spoon_AG_2014_550Fui com intenção de comer o lamen deles, muito bem recomendado. Mas sabendo da fama dos sushis do Ken san, tive que pedir uma dupla. Pedi para o Ken o osusume, isto é, o que ele me recomendava. Lembro aqui o post “Tirashi no Sushi Guen – em Tour de Tirashis“, na qual comento que um sushiman com mínimo de bom senso, ao ser questionado quais peixes estão frescos, obviamente responderia que todos, afinal de contas, se selecionasse esse ou aquele, o resto não seria fresco, certo? O correto mesmo é solicitar a recomendação, o que no fundo será um produto que conseguiu a duras custas, peixes da estação, etc.
Então o Ken me recomendou o Torô (atum gordo). Incrível!!! Tudo no maior equilíbrio, o peixe que derrete na boca, o shoyu pincelado por cima, o arroz na textura, sabor e temperatura impecável… bocadas de felicidade!!
Spoon_AG_2014_551Estava tão maravilhoso, que acabei pedindo um segundo osusume, e ele me indicou a sardinha. Sim, sardinha!!! Sei que muita gente não gosta e acha que é um peixe barato, sem glamour algum, mas experimentem esse sushi e juro que mudarão completamente de idéia! Apesar de ser um peixe realmente barato e marginalizado muitas vezes, para o sushi ele é trabalhado de forma especial, e para chegar nesse ponto, deve-se levar em conta a mão de obra, técnica e insumos, assim, duvido que ainda pense que é um absurdo pagar o mesmo que vários outros peixes mais caros. Esse aqui estava simplesmente espetacular, com certeza o melhor que já comi até agora. Tudo perfeito, tudo mesmo!
Spoon_AG_2014_552Com certeza preciso voltar para experimentar mais sushis! Mas hoje eu realmente queria conhecer o lamen deles, considerando que em São Paulo os lamens deixam muito a desejar, comparando-se a padrões japoneses. Então vamos lá, que venha o Karashi Misso Lamen!
Spoon_AG_2014_560Uoooooooooooooow, finalmente!! Como a minha irmã comentou, nossa, que nem o lamen do Japão!!! Caldo potente, com personalidade, que aquece até a sua alma. Me senti em um lamen-ya no Japão, adoro essa sensação…
Não paramos por aí, ainda solicitamos o osusume de um sakê, e nos indicou o Ichinokura Mukansa Honjoso Karakuchi. Muito bom mesmo, harmonizando perfeitamente com o cogumelo Heringi que nos serviu.
Spoon_AG_2014_556Além de tudo isso, preciso comentar um detalhe muito interessante, minha irmã e o namorado dela pediram combinados de sushi. Se estivessem sentados em uma mesa, receberiam um prato com tudo lá, potinhos para shoyu e tals. No entanto, sentados no balcão puderam ter uma experiência diferenciada. Os sushis vieram um a um, com arroz levemente morno, pincelados com shoyu, sendo necessário apenas pegar o sushi com a mão e comer. Nada de estraçalhar o sushi com hashis e coisas do tipo. Me parece mais natural, mais harmônico…
Claro, não podia deixar de fora a equipe fantástica e muito divertida!!! Bem, acho que convenci… não? kkkk. Gotisousamadeshita!!!
Spoon_AG_2014_559
Shin Zushi
Website: http://www.shin-zushi.com/
Endereço: Rua Afonso de Freitas, 169, Paraíso, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 3889-8700.
Horário de funcionamento: Ter. a Sáb.: 11h30  14h e 18h  22h30;  Seg.: fechado;  Dom.: 18h- 22h.

 

Ilustres visitas no Kinoshita

Irashaimaseeee!! Esta semana recebi a visita de duas amigas da Academia no Restaurante Kinoshita. É bom demais, né não? Poder preparar comidinhas gostosas para pessoas queridas, tem coisa melhor? Mika e Paty, sempre charmosas!

AmigasGaivota_001

Foto: Lilian Mika Wakao

Aqui sashimis variados e um prato que amo, mini Tirashi de Maguro Toban Jan!

AmigasGaivota_002

Foto: Lilian Mika Wakao

O Shake Yakizakana acompanhado de Gohan, Missoshiru e Tsukemono…

AmigasGaivota_006

Foto: Lilian Mika Wakao

Ah, e não podia faltar o Shake Trufa, salmão com manteiga trufada, ligeiramente maçaricado, yuzo, shoyu da casa… E não é que elas tiraram a foto de todo o processo? hehe

AmigasGaivota_003

Foto: Lilian Mika Wakao

AmigasGaivota_004

Foto: Lilian Mika Wakao

AmigasGaivota_005

Foto: Lilian Mika Wakao

Entre outros, e para finalizar, a sobremesa – Brownie com frutas e o famoso Chocomoti.

AmigasGaivota_007

Foto: Lilian Mika Wakao

Muito grata pela visita, Mika e Paty!

AmigasGaivota_008

Foto: Lilian Mika Wakao

Domo arigatou gozaimashita. Até a próxima, meninas!

AmigasGaivota_011

Foto: Lilian Mika Wakao

A visita de vocês reforçou ainda mais a certeza da mudança de rumo da minha vida. Trabalhar nesta área, e trabalhar no Kinoshita, tem dado um sentido para tudo que passei na minha vida. O vídeo a seguir é dos 5 anos do restaurante, e gostaria de compartilhar com vocês, queridos leitores.

Restaurante Kinoshita
Site: http://www.restaurantekinoshita.com.br/
Endereço: R. Jacques Félix, 405, Vila Nova Conceição, São Paulo. Tels: (11) 3846-7327 / 5318-9014.
Horário de funcionamento:
Segunda a Sexta: Almoço – 12:00 às 15:00 / Jantar – 19:00 às 24:00
Sábado: Almoço – 12:00 às 16:00 / Jantar – 19:00 às 24:00