Arquivo da tag: Tuju

Almoço no Tuju – o ambiente que encanta

Voltamos ao Tuju no almoço, inicialmente pelo interesse em visualizar melhor a arquitetura. Já na fachada as hortinhas móveis que despertam a curiosidade.
spoon-2016_0677
Em geral, o glamour em restaurantes está na noite, mas neste caso, achei o Tuju de dia muito mais charmoso. Todos os detalhes verdes encantam e fazem uma composição harmônica com a arquitetura. De noite mal se vê esses detalhes.
spoon-2016_0662
Começamos com o vinho Sonrojo, 100% Garnacha (Navarra – Espanha), com acidez leve, limpa o paladar e refresca, perfeito para o belo dia de sol.
spoon-2016_0663
Enquanto aguardamos a entrada, chegam os deliciosos pães, que podem ser repetidos à vontade. Acompanhados de manteiga, azeite e sal, são simplesmente viciantes.
spoon-2016_0664
De entrada, escolhemos a Lasanha aberta de lagostim e cucurbitáceas. Leve, delicado, mas sem perder o sabor.
spoon-2016_0665
Prato principal, Peixe ao estilo “escama do dragão”, mexilhões, tomate momotaro e bambu. Peixe no ponto, bem suculento, todos os elementos combinando, e o destaque fica para a crocância das escamas de peixe.
spoon-2016_0666
Sobremesa, Terezinha: texturas de laranja e cachaça. Espetacular! Refrescância, sabores, texturas, tudo muito integrado. Sendo bem sincera, gostei muito mais do que as sobremesas do menu degustação de quinze etapas.
spoon-2016_0667
Para finalizar, um café delicioso do Coffee Lab acompanhado de um macaron de erva-mate. E que macaron! Comeria uma caixa desse macaron.
spoon-2016_0668
Após o belo almoço, uma leve caminhada pelos espaços do restaurante. Interessante ver tantas espécies em um espaço limitado em área urbana. Tivemos a sorte também de ver várias árvores com frutos.
spoon-2016_0672
O jardim vertical é lindo, nesse dia, cheio de cachos de tomatinhos cereja.
spoon-2016_0671
Por fim, a horta coberta que de noite chama mais atenção porque fica destacada com a iluminação, enquanto o restante da vegetação se perde no escuro.
spoon-2016_0670
Adorei a experiência de dia no Tuju, com a integração de todos os elementos desse projeto lindo, além de um menu de almoço delicioso e na medida. Ótimo custo benefício (R$ 75).
spoon-2016_0675

TUJU
Website: http://tuju.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/tujurestaurante/?fref=ts
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 1248, Pinheiros, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 2691-5548
Horário de funcionamento:
Almoço: Ter a Sex 12h às 15h; Sáb, Dom e Feriado 13h às 16h
Jantar: Ter a Qui 19:30 às 23h; Sex e Sáb 19:30 às 0h.

TUJU – jantar Michelin

Um jantar Michelin que começa pela reserva. Praticidade e rapidez pelo site, onde os horários disponíveis ficam dispostos, e até as restrições alimentares e alergias podem ser comunicados com antecedência.
A fachada é discreta de noite, mas vale a visita de dia por conta da arquitetura com muita transparência, dialogando com o entorno urbano.
spoon-2016_0560
Logo que entramos, nos deparamos com a cozinha aberta do chef Ivan Ralston.
spoon-2016_0621
Pedimos o espumante Lírica Crua da Vinícola Hermann (R$ 110) por ser diferente. Não passa pelo processo de dégorgement, mantendo a pureza e essência, sendo rica pela presença das leveduras no interior da garrafa. É levemente turvo, com aromas de fruta cítrica, pêra fresca, flores brancas e leve toque de pão. O seu frescor combinou bem com a noite que estava quente.
spoon-2016_0563
Optamos pelo Menu Degustação de 15 Etapas (R$ 290).
Que comece a experiência!
Brusqueta de língua e beldroega – O pão e a língua estavam impecáveis, sabores e texturas equilibrando com leve acidez da beldroega.
spoon-2016_0566
Ostra, cajuína e vinagrete de papaia verde – Curiosa combinação.
spoon-2016_0568
Tapioca de foie gras, cambuci e especiarias brasileiras – Não sou muito fã de tapioca, mas aqui ficou ótima, bem crocante, contrapondo com a maciez e cremosidade do foie gras. A acidez da geléia ficou perfeita com o foi gras.
spoon-2016_0571
Éclair de ouriço e pó de alga codium – Adoro éclair e ouriço, mas nunca imaginei essa combinação. Casou perfeitamente, e a sensação foi a de estar em dúvida, se era um canapé ou uma sobremesa, uma deliciosa brincadeira.
spoon-2016_0574
Folha de peixinho frita, carne crua e bottarga – a folha frita comeria aos montes como se fosse salgadinho, de tão bom que era. Mas a sensação foi a de que apagou resto dos elementos.
spoon-2016_0576
Buquê de Pancs (plantas comestíveis não-convencionais) – PANCS, super moda da atualidade…
spoon-2016_0579
Lindo buquê, nem parece que foi feito para comer.
spoon-2016_0581
Levemente temperado, o buquê de Pancs é uma sequência de surpresas de sabores.
spoon-2016_0584
O croissant que acompanha tem uma massa divida, dos melhores que já comi em São Paulo.
spoon-2016_0583Tutano no missô de castanha portuguesa e pão de castanha-do-pará – Um dos itens que estava com maior curiosidade, especialmente pelo missô de castanha portuguesa, que aqui dá o tempero salgadinho ao prato.
spoon-2016_0588
A recomendação era de comer junto com o pão. Aliás, os pães aqui são simplesmente divinos.
Para mim, esse prato foi o que fez desandar um pouco a experiência do menu como um todo. Gostoso estava, mas muito pesado. Senti que deveria ter comido apenas uma bocada, pois me senti muito estufada e perdi totalmente a vontade de continuar comendo.
spoon-2016_0589
Aqui a passagem para os pratos a serem degustados com  talheres. Chega à mesa um prato com uma espécie de comprimido. O atendente joga um pouco de água e o comprimido se expande, formando a toalhinha para limpar os dedos.
spoon-2016_0590
Carpaccio de garoupa, ervilha, leite de ovelha e taioba – Os elementos são muito divertidos e saborosos, a garoupa fica em segundo plano.
spoon-2016_0593
Sopa de milho com camarão branco selvagem e couve-rábano – Lembra o gaspacho, mas com sabor diferente, refrescante. Adorei quando degustado com a folha de manjericão.
spoon-2016_0596
Peixe do dia com caldo e pedaços de abóbora e granola – Peixe bem macio e suculento, ficou muito bom com o creme de abóbora e os elementos da granola que deram o contraste na textura.
spoon-2016_0599
Wagyu, feijão-manteiguinha, tupinambo e germinado de milho – o acém de wagyu estava macio e saboroso, e o feijão maravilhoso.
spoon-2016_0603
Tábua de queijos brasileiros – Definitivamente temos ótimos queijos no Brasil!
spoon-2016_0607Atemoia, batido de limão com infusão de folha de figo e crumble de café – Adoro a atemóia e o toque de limão deixou bem fresco. Mas o destaque mesmo foi o delicioso crumble de café.
spoon-2016_0609Panacota com calda de jabuticaba, pitaia, mirtilo, pinhão tostado e sorvete de formiga – Ouvi formiga? Sim, o melhor dessa sobremesa foi, sem dúvida, o sorvete com aroma de capim limão.
spoon-2016_0611Quatro elementos | terra [beterraba amarela com vinagre balsâmico] | ar [pólen de abelha nativa] | fogo [defumado] | água [chá de oolong] – Chocolates para uma chocólatra? Ai meu deus! Mas não aguentava comer mais nada… Como a opção era de levar para casa, me deliciei no dia seguinte. Sim, um desbunde!
spoon-2016_0613
Acesso aos fundos do restaurante onde estão os sanitários e escada para a famosa horta. No jardim interno pode-se observar a presença de comestíveis como o tomate.
spoon-2016_0614
Finalmente a horta!
spoon-2016_0615
Aqui estão algumas das plantas utilizadas nos pratos degustados. Adoro essa experiência de interação com a fonte dos alimentos que experimentamos.
spoon-2016_0616
O jantar foi uma experiência “Michelin” bem interessante e prazerosa.
Não vejo a hora de retornar, desta vez durante o almoço para poder curtir um pouco mais da arquitetura também.

TUJU
Website: http://tuju.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/tujurestaurante/?fref=ts
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 1248, Pinheiros, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 2691-5548
Horário de funcionamento:
Almoço: Ter a Sex 12h às 15h; Sáb, Dom e Feriado 13h às 16h
Jantar: Ter a Qui 19:30 às 23h; Sex e Sáb 19:30 às 0h.