Arquivo da tag: tour de tirashis

O Kan

Ah, o Kan, um dos primeiros do meu wishlist, um restaurante quase que inatingível, assim como o Jun Sakamoto, por conta de tanto que se ouve a seu respeito. Bloqueios? Sim, tanto em relação ao preço quanto à dificuldade de conseguir um lugar. Queria começar com o almoço, pois todos sabem que os almoços nos restaurantes japoneses podem ser bem convidativos em relação ao preço. Aproveitei minhas pequenas férias para conhecer a arte do Egashira san.
Assim que foi definida a data de minhas folgas, liguei para fazer a reserva, já meio sem esperança de conseguir um lugar, já que estava ligando uma semana antes. Para a minha surpresa, foi fácil fácil, claro, para o almoço. Então fica a dica, almoço é bem tranquilo para reservas.
O espaço é bem diminuto mesmo, como sempre ouvi falar, e lá estava o famoso Egashira san.
Spoon.2014_0836Assim que chegamos, fomos levados ao balcão onde fiz a reserva. Uma senhora chega com um menu minúsculo, mais ou menos do tamanho da palma da mão com o cardápio em japonês. Meio seca, sem muitas palavras, quase que pressiona a escolher logo a opção de almoço, no caso, um prato de sushis variados do dia ou tirashizushi.
Pela fama do restaurante, pedimos os sushis.
Spoon.2014_0838Destaque nesse prato, dois elementos o dashimaki tamago, um clássico japonês executado com primor…
Spoon.2014_0840E o camarão, um grande diferencial na sua forma de preparo. Reparem na cor e textura, diferente, não? Um leve sabor de misso, mas de forma bem equilibrada.
Spoon.2014_0841Tivemos a sorte de presenciar o preparo deste camarão. Egashira san vai misturando os camarões cozidos em um líquido com misso na composição.
Spoon.2014_0848Ainda acompanha o almoço, um misoshiru muito suave com vôngoles. Além de delicioso, é um prato lindo, pela cor do caldo, o recipiente parecendo areia e pedras do mar, as conchinhas visíveis e a cebolinha fatiada na diagonal finalizando a composição. Sim, sou meio neurótica, reparo no corte de cebolinha de todos os lugares que vou, kkk.
Spoon.2014_0843Ok, ok, vou ser sincera, não foi suficiente para mim, faço parte do “Gordinhos em Ação”, kkk. Pedi o outro almoço de tirashi. Na verdade, queria o tirashi não de almoço, mas o digamos, à la carte, mas achei que não tinha disponível no almoço. Para a minha decepção, os ingredientes eram praticamente os mesmos do prato de sushis. Então fica a segunda dica, sushi ou tirashi, se for pedir o almoço executivo, será praticamente os mesmos ingredientes apresentados de forma diferente, ok.
Spoon.2014_0846Nessa altura, não aguentava mais de curiosidade em relação ao shari (arroz temperado de sushi) com a cor escura, que parecia que havia sido regado de shoyu. Perguntei ao Egashira san, que não fala muito bem o português. Bem, nessas horas, saber falar japonês é muito bom! Me respondeu que, utiliza o vinagre negro, que é meio adocicado, assim, ele não precisa utilizar açúcar no preparo do shari. Além de não precisar de açúcar, o arroz temperado se torna extremamente suave, e a palavra que Egashira san usa é “YASASHII”, o que descreve com exatidão a sensação que passa. Seria algo como “amigável”.
Spoon.2014_0849Continuando a conversa, descobri que os pratos além do almoço executivo podem ser solicitados normalmente também. Fiquei de voltar para experimentar o tirashi mais completo, que segundo ele é bem mais variado, com itens como ovas e chu-toro.
Uma palavra me marcou muito nessa experiência deliciosa: YASASHII!!!
Valor do almoço? R$ 45! Vale a pena para conhecer e ter uma noção do trabalho de Egashira san.
Gotisousamadeshita!!! E até a próxima, desta vez tentando uma reserva para noite, hehe.

Kan
Endereço: Rua Manoel da Nóbrega, 76, Loja 12, Paraíso, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 3266 3819
Horário de funcionamento:De terça a sábado: 11h30 – 14h e  18h – 22h / Segunda: fechado / Domingo: 18h – 22h

Aze Sushi, dando continuidade ao Tour de Tirashis

Resgatando o Tour de Tirashis, desta vez o escolhido foi o Aze Sushi. Sim, geralmente juntamos a turma, mas desta vez estava morrendo de vontade de comer um tirashi e não daria tempo de juntar todos.
O Aze Sushi é comandado pelo chef Edson Yamashita, com quase uma década de experiência em Tóquio. O ambiente é modernoso, lembrando Tóquio frenético, com luzes, imagens de mangás e cores, muitas cores.
Cheguei cedo no sábado, lá para umas 19h, e obviamente sentei no balcão, ainda vazio. Pedi uma cerveja para relaxar, afinal de contas, começava a minha folga, rs.
Spoon_AG_2014_458Só dei uma passeada pelo cardápio, mais para pensar no que comer na próxima visita (atitude de quem tem espírito de gordinha, hahahah), porque eu sabia exatamente o que queria, o Aze Tirashi! Enquanto aguardava e petiscava um kimpira gobô, chegou um casal frequentador da casa. Divertido papo de balcão com o Edson e o casal, ri muito!
Ah,e  lá vem o tirashi que tanto queria experimentar… Meo deos!!!!!
Spoon_AG_2014_459Tudo muito delicioso, arroz no ponto, e o prato montado com muito esmero. Merece mais uma foto de outro ângulo, vai…
Spoon_AG_2014_460Além do tirashi, uni!!! Unis, ou ouriços, são polêmicos, é uma relação de amor ou ódio, hahaha. Juro que até pouco tempo atrás, eu não suportava, mais por alguma lembrança muito antiga. No começo dos anos 2000 fiz um mochilão, e um dos lugares pelo qual passei foi o Mercado Municipal de Santiago, no Chile. Vendo a minha feição nipônica, só faltavam pular em cima de mim para vender uni, e eu saía correndo, kkkk. Depois que comecei o meu resgate cultural e a imersão na gastronomia japonesa, acabei tendo uma nova percepção, e agora, simplesmente adoro! O paladar, que depende de vários fatores, como a cultura, a sensibilidade de cada pessoa, as experiências vividas, as referências que se adquire, também muda com o tempo, e hoje entendo bem isso. Então para aqueles que têm algum trauma ou desgostos, sugiro que tente experimentar as coisas que não gostava em tempos diferentes, de formas diferentes, e assim, o universo de experiências irá se ampliar muito!
Spoon_AG_2014_461Para fechar o jantar, escolhi uma sobremesa mais tradicional feita na casa, o sorvete de matcha (chá verde). Esse sim, é um delicioso sorvete de matcha! Aqui no Brasil é difícil encontrar sobremesas com matcha do jeito que gosto, com sabor intenso do chá. Com medo de não agradar o público brasileiro que não está muito acostumado com o ligeiro amargor desse chá, muitos estabelecimentos amenizam tanto o sabor que  temos que tentar sentir láaaaaa no fundo a lembrança de que existe chá verde como ingrediente. Tipo, “estou sentindo notas de chá verde”… huahauhua.
Spoon_AG_2014_463A experiência no balcão é única, não deixem de experimentar. A equipe do Aze é simpatia pura, além de serem divertidíssimos! Gotisousamadeshita!!
Spoon_AG_2014_464
Aze Sushi
Website: http://www.azesushi.com.br/#!
Facebook: https://www.facebook.com/pages/Aze-Sushi/435577799828027?sk=timeline
Endereço: Rua Dr. Renato Paes de Barros, 769, Itaim Bibi, São Paulo, SP
Telefone: (11) 3168.3673 / (11) 3071.2047
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta das 12h às 15h e 18h às 23h
Sábado das 12h às 16h e 19h às 23:30h
Domingo das 19h às 23h

Tirashi no Sushi Guen – em Tour de Tirashis

Dando sequência ao nosso Tour de Tirashis por São Paulo, fomos ao Sushi Guen, comandado pelo simpatissíssimo Mitsuaki Shimizu san. O pequeno e tradicional restaurante fica localizado em uma galeria próxima ao cruzamento da Av. Brigadeiro Luís Antônio com a Av. Paulista.
Localiza_SushiGuenInicialmente pensamos em fazer a reserva no balcão, lugar que considero de grande privilégio. Uma semana antes, não permitiram a reserva dizendo que era cedo demais, que era para ligar uns 2 dias antes. Assim foi feito, e descobriu-se que não era possível fazer reserva no balcão, a notícia nos causou certa desolação, mas mesmo assim, reservamos.
A fachada  é bem simples e tradicional, ao lado de outros restaurantes com o mesmo porte.
Spoon_AG_2014_001Como em restaurantes no Japão, a famosa vitrine com a maquete dos pratos da casa.
Spoon_AG_2014_002Ficamos na mesa reservada, enquanto o balcão ficava no outro lado, onde não enxergávamos. Até fiquei um pouco chateada pelo ambiente, pois queria que tudo fosse o máximo, rs. Tá, tá bom, até tem um aquariozinho, vai… hehehe. Mas confesso que entendi porque não fazem reserva no balcão, o giro é muito alto e vai muita gente sozinha, imagine prender essas vagas e fazer com que uma pessoa se sente em mesas para 2 a 4 pessoas…
Spoon_AG_2014_003Finalmente, o nosso Tirashi. Para variar, fui a mais ogra, pedi a versão mais cara com maior variedade de frutos do mar (R$ 110), com um pouco menos, sai por R$ 80, e o mais simples, se não me engano, era uns R$ 70. O mais engraçado é que quando ameaçamos tirar fotos, fomos delicadamente orientados a tirar do ângulo certo, huahauhua, achei hilário!! Então vai aqui a foto do ângulo certo, pessoal!!
Spoon_AG_2014_004Não resisti e vou postar de outro ângulo, para que possam ver melhor a variedade de itens do prato.
Spoon_AG_2014_006O Tirashi estava maravilhoso!! E o ovo que eu não costumo gostar, adorei. E isso me fez aguçar a vontade de conhecer os ovos feitos em diversos restaurantes japoneses.
E claro, não posso deixar de comentar as ótimas companhias, a Soninha e a Paulinha, é gargalhada para a noite toda!!!
E quando achávamos que estava no fim do jantar, já próximo das 23 horas, quando fecha o restaurante, chega o Shimizu-san para uma divertidíssima conversa em japonês, e por vezes o esforço em português para que a Paulinha pudesse entender também, hehe. Um pouco da trajetória, das mudanças ao longo das 5 décadas que trabalha na cozinha, causos engraçados, enfim, um presente para todas que estavam na mesa.
Spoon_AG_2014_008Interessante o comentário de que ele achava que os restaurantes mais ocidentalizados poderiam um dia trazer mais clientes para ele, que inicialmente o público talvez tivesse que passar por uma transição para aceitar o peixe cru. Ocidentalizado no sentido de ter como ingredientes coisas como a maionese, cream cheese, abacate, manga e cia. E não é que parece que deu certo? De certa forma as pessoas vão mergulhando cada vez mais no mundo da culinária japonesa, aguçando o paladar, tomando conhecimento maior sobre cada ingrediente, tipo de preparo, etc. Segundo o Shimizu-san, o número de clientes vem aumentando, sem fazer propaganda alguma.
Agora, fica aqui a dica, nunca pergunte ao sushiman, qual o peixe fresco do dia!!! Concordam que se ele responder qual(is) peixe(s) estão frescos, significa que o resto não deve estar fresco??? Essa pergunta chega a ser uma ofensa para o Shimizu-san. Segundo ele, parece que se criou uma cultura de perguntar ao sushiman ou ao garçom, qual o peixe fresco do dia, por vezes até com suborno para adquirir tal informação. É realmente chato frequentar restaurantes que servem peixes crus não frescos, não é mesmo?
É melhor perguntar, o que recomenda para o dia, ou o especial do dia – ossussume.

Bem, só posso dizer que foi um jantar sensacional, acima das expectaivas em todos os sentidos, as companhias, a comida e a experiência!! E vamos para o próximo, aguardem!!!

Sushi Guen
Endereço: R. Manoel da Nóbrega, 76, lojas 13 e 14, Jardim Paulista, São Paulo, SP.
Telefone: (11) 3289-5566.
Horário de funcionamento: Segunda a sábado, das 11h30 às 14h30 e das 18h às 23h

Tour de Tirashis em São Paulo!

Inspirada na matéria do Blog do Paladar, resolvi tentar fazer um tour de Tirashi aqui em  São Paulo. Matérias de todos os tipos de comidinhas deliciosas são publicadas todos os dias, mas esse me chamou muito a atenção, principalmente por resgatar um pouco da experiência que vivi no Japão anos atrás.
Um lugar que amei conhecer foi o Mercado de Peixes Washo em  Kushiro, Hokkaido. Quer saber onde fica Kushiro? Bem, fica na ilha de Hokkaido, ao Norte.

Fonte: http://www.nytimes.com/2007/11/07/world/asia/07japan.html?_r=0

Fonte: The New York Times

Fui passear lá no começo dos anos 2000, com meus tios, e Kushiro era o ponto mais distante que iríamos de carro. Sempre me lembro deste mercado e a baita vontade de voltar para lá e curtir mais, muito mais, agora com uma perspectiva um pouco diferente, depois de começar a trabalhar em restaurante. A quantidade de frutos do mar é de dar arrepios, ainda mais para quem curte, como eu.
Uma coisa que acho o máximo experimentar lá é o Tirashizushi, feito com arroz de sushi e uma variedade de coisas em cima, que podem ser peixes, moluscos, polvo, ovas, omelete de ovo (tamago yaki), verduras, etc. No mercado mesmo, comíamos em uma praça de alimentação rústica, e os pratos também não eram sofisticados. Mas o mais divertido e delicioso era poder escolher entre uma variedade enoooorme de frutos do mar frescos. Olha só o exemplo de um dos balcões, é de passar mal, minha gente!!! Hehehehe.

Então fiz o meu pratinho, ou melhor, a minha cumbuquinha, que vem acompanhada de missoshiru.
Hokkaido_001O meu preferido é com a variedade de frutos do mar, mas lembro que existe uma variedade muito ampla de Tirashis, só com uma variedade de peixe, só com ovas, só com verduras e ovo, e por aí vai. O Tirashi vale como uma refeição, costuma ser um prato completo. Adoro o colorido e a disposição de cada elemento, como se fosse uma obra de arte.

imageFonte: http://www.gnavi.co.jp/en/m_theme/index_060927.htm

Para começar o tour, escolhi o local onde trabalho, o Restaurante Kinoshita. Quem preparou foi o Wilson Sallada Kinoshita.
Kinoshita_015_peqE aqui o nosso Tirashi!! Lindo demais!!! Maguro tyutoro (atum), shake (salmão), ikura (ovas de salmão), hotate (vieiras), tako (polvo), hokigai… e por aí vai, sem contar a folha de shisso que acho um charme, além de gostoso.
Kinoshita_016_peqFoi um jantar maravilhoso, ainda mais em ótima companhia de uma grande amiga de infância, a Soninha. Gotisousamadeshita!!
Kinoshita_017_peqAguardem os próximos, que estamos planejando!

Restaurante Kinoshita
Endereço: Rua Jacques Félix, 405, Vila Nova Conceição, São Paulo, SP.
Horário de funcionamento: Seg. a sex. 12:00 às 15:00 e 19:00 às 00:00. Sáb. 12:00 às 16:00 e 19:00 às 00:00.
Telefones: (11) 3846-7327 / 3849-6940 / 3842-7714 / 3045-7774.