Espaço Kazu, a primeira impressão decepcionou

Aproveitando o meu passeio pela Liberdade, tentando encontrar alguns produtos, resolvi conhecer o Kazu, sempre presente em feiras e eventos. Apesar de frequentar algumas vezes os restaurantes da R. Tomás Gonzaga, nunca havia visto esta fachada modernosa. Pensei, deve fazer um tempão que não passo por aqui… rs.

Spoon_AG_0493O restaurante é relativamente espaçoso.

Spoon_AG_0499No andar superior a parte de sobremesas, que é um espaço de café também.

Spoon_AG_0494Quase 13:20 e achei que pegaria uma baita fila, mas foi muito tranquilo pela existência de cadeiras no balcão. Sentei quase que imediatamente. Como havia comido um pastel no café da manhã, resolvi pegar mais leve, algo como um peixe assado. Escolhi o “Yakizakana da época”, no caso o arenque da Noruega, resolvi experimentar por curiosidade mesmo.

Sentei no balcão, e nem arrumaram o hashi e o salzinho que reparei que colocam quando sai um cliente e prepara para o próximo. Oshibori (toalhinha úmida e quente) também não tinha, sei lá, faz uma falta em restaurante japa, não? Pelo menos é uma das primeiras coisas que acabo esperando em restaurante japonês, mas pensei, deve ser uma proposta mais moderna, vai saber. Pedi o prato e na hora avisaram que o buffet de saladas estava disponível para o prato que eu havia escolhido.

Spoon_AG_0500Peguei o que parecia mais japa, nada de maionese de batata, refogado de abobrinha e coisas do tipo. Escolhi apenas 3, a berinjela, o rabanete e a acelga. O melhor foi a berinjela, no ponto, levemente adocicado, suculento, mas observo que se não pegar a parte de cima da bandeja, nem é tão bom. Explico melhor, eles empilham demais a berinjela e só no topo tem gengibre e cebolinha que fazem TOTAL diferença. O rabanete estava mais ou menos, achei meio doce demais e senti falta de acidez. A acelga estava meio sem tempero, predominou a pimenta vermelha.

Spoon_AG_0501O tempo foi passando e nada do prato chegar… Nessas horas a gente começa a reparar em tudo, né. O balcão preto na minha frente estava extremamente empoeirado, dava muita aflição. Se olhar a foto com atenção, dá para ver onde passei a mão…

Spoon_AG_0502E o pote de shoyu da Sakura com adesivo por cima com o nome da concorrente Kikkoman… não deu para deixar de notar…

Spoon_AG_0504A minha vizinha que pediu o prato quase junto comigo, e que comia vagarozamente, estava quase terminando. Dois japas sentaram do meu lado, chegaram bem depois, e já haviam comido a entrada de shimeji muito branco e enorme, e estavam comendo pratos com curry, que aliás, devia estar muito bom, porque os comentários foram bem positivos.

Eu nem estava com muita fome quando cheguei, mas a esta altura já estava ficando incomodada. Foi então, que depois de 30 minutos, o funcionário que parecia o gerente veio falar comigo. Perguntei em tom de piada, “vai dizer que não tem o peixe?”. Ele respondeu que haviam esquecido de colocar o peixe na grelha e que demoraria uns 10 minutos, pediu desculpas e me ofereceu uma cortesia. Aceitei. Sei lá, depois que comecei a trabalhar em restaurante, algumas coisas a gente fica muito cri-cri, mas outras a gente passa a entender e tentar ser compreensiva, pensando que um dia pode acontecer comigo também, essa coisa de esquecer. Mesmo a cortesia demorou um bocadinho, um Ussuzukuri de salmão. É… bonito não é, nem as fatias bem finas, o molho estava mais ou menos. Mas pensando como uma cortesia, não seria muito crítica. Um casal que comia perto, ainda mergulhava esse salmão no shoyu, mega aflição… kkkk

Spoon_AG_0503Antes que terminasse de comer o salmão, chegou finalmente o prato que eu havia solicitado. Bonito o peixe, não? Veio acompanhado de Missoshiru e Gohan.

Spoon_AG_0506Aqui preciso abrir um parênteses para o Gohan, por deus, quem serviu isso???? Um tanto quanto desleixado, não?! Além da apresentação, o arroz estava meio empapado e os grãos estraçalhados. Peloamor, mais respeito com o arroz!!! Não consegui deixar de reparar no prato dos japas, deve ser a mesma pessoa que serve o arroz, pois vi o bloco, bem a parte que fica no fundo da panela e fica mais queimadinha, sabe?

Spoon_AG_0507O Missoshiru estava OK, mas não consegui terminar de tomar, no final estava meio salgado. Vem com tofu, algas bem picadas e cebolinha.

Spoon_AG_0508Ah, e por fim o arenque. Esse estava ótimo, muito saboroso, bem umidinho. E a quantidade, achei relativamente grande, dividiria tranquilamente com a minha irmã, hehe. Ponto positivo, finalmente!

Spoon_AG_0509Só o prato é meio pequeno para esse peixe, fica um pouco difícil de manusear, considerando que temos que tirar a espinha.

Spoon_AG_0510Bem, digamos que a primeira impressão não foi muito boa, mas considerando uma refeição relativamente barata para restaurante japa, relevo algumas coisas. Tentaria uma segunda vez, mas para comer o Curry que os japas estavam gostando, além de experimentar as tentações do piso superior. Olhem a sequência de tentações!! Amo doces japas!!

Spoon_AG_0495Spoon_AG_0496

O que mais tenho vontade de experimentar é o Choux Cream de Amêndoas, fortemente recomendado por uma amiga.

Spoon_AG_0497E tem também os lanches salgados, parece um bom lugar para tomar lanches, bater papo com amigos, dar um break no meio de um passeio…

Spoon_AG_0498Espaço Kazu
Site: http://www.espacokazu.com.br/
Endereço: Rua Thomaz Gonzaga nº 84/90 – Liberdade
São Paulo – SP
Horário de Funcionamento:
Terça à Sábado: 11h00 às 15h00 / 18h00 às 22h30min.
Domingo: 11h00 às 15h00 / 18h00 às 21h00.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s